UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE-FURG

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM AQUICULTURA-PPGAqui

 

DISCIPLINA

OCO62- CADEIA ALIMENTAR MICROBIANA EM AMBIENTES AQUÁTICOS

PROF. DARIANO KRUMMENAUER

 

Código: OC062 -

Lotação:

Carga horária: 90 h/aula

Créditos: 3

Caráter: Optativa

 

EMENTA

 

Importância: Fornecer subsídios para a compreensão de fenômenos naturais como ciclos biogeoquímicos e transferência de matéria e energia nas cadeias alimentares.

Objetivo: Dar informações básicas sobre a ecologia de microorganismos aquáticos considerando as características, distribuição,  abundância e atividade dos microorganismos em ambientes aquáticos. Sua importância nas cadeias alimentares e ciclos biogeoquímicos dos ecossistemas marinhos

 

PROGRAMA

 

- Apresentação do Curso

• Apresentação do Curso;

• Histórico sobre o estudo da Ecologia de Microorganismos aquáticos. Abordagem cronológica sobre o papel dos microorganismos nas cadeias alimentares marinhas;

  • Importância dos Microorganismos em nossa região.

 

- O que são os microorganismos? Caracterização biológica

• Tamanho;

• Estrutura celular ;

 

• Características gerais dos grandes grupos;

 

- Bioenergética e metabolismo

• Bioenergética;

• Nutrição;

• "Trophic Cascade"; "Top-Down x Bottom- Up"; “Link”, “Sink”.

 

- Degradação da Matéria Orgânica Particulada

• Processos Microbianos de Decomposição e Remineralização;

 

- Ciclos Biogeoquímicos

• Microorganismos e ciclos biogeoquímicos;

 

- Microorganismos nas cadeias alimentares

• Microorganismos e a cadeia detritívora e bentônica dos estuários;

• Microorganismos e Agregados Marinhos;

• Microorganismos nas regiões costeira e oceânica;

• Microorganismos em ambientes extremos (Fontes termais; Regiões polares e abissal);

• Microorganismos e suas aplicações tecnológicas (Aquacultura, Controle de Efluentes);

 

- Avaliação

• Prova;

 

- Apresentação Resultados dos Experimentos.

• Seminários.

• Entrega de Relatórios dos Experimentos;

• Avaliação do Curso - Críticas e Sugestões

 

2) Conteúdo programático - Aulas Práticas: Tarde: 13:30 – 16:00 h.

- Coleta e conservação do material

• Técnicas de Coleta e Conservação;

- Determinação de biomassa bacteriana e do protozooplâncton

Técnicas de avaliação indireta:

• Número mais provável;

• Plaqueamento;

 

Técnicas de avaliação direta: microscopia ótica e de epifluorescência:

• Acridina Laranja e DAPI;

• Microscópio invertido;

 

- Metabolismo e Produtividade Microbiana

• Medidas de Respiração

Produção bacteriana

• Timidina;

• Frequência de células em divisão (FDC);

• Contagem;

- Predação pelo protozooplâncton

• Diluição;

• Filtração diferenciada;

• Antibióticos;

• Bactéria marcadas.

- Apresentação Propostas de Experimento

• Apresentação de Propostas por Grupo.

- Trabalhos Práticos

• Desenvolvimento dos experimentos até 28/06/2011 -

- Apresentação dos Resultados dos Experimentos

Entrega de Relatórios dos Experimentos.

Apresentação de Seminários sobre os Experimentos.

 

3) Avaliação:

A avaliação será feita mediante a realização de prova escrita (Máximo 5,0), análise do relatório do trabalho prático(Máximo 3,0) e apresentações dos seminários (máximo 2,0).

 

 

4) Bibliografia utilizada:

 

Anderson, O. R., 1988. Comparative protozoology ecology, physiology, life history. Springer-Verlag. Berlin. pp. 482;

Brock, T. D., M. T. Madigan. J. M. Martinko & J. Parker. 1994. Biology of microorganisms. 6 Ed. Prentice Hall. New Jersey. pp. 874;

Capriulo, G. M. 1990. Ecology of marine protozoa. Oxford University Press. Oxford. pp. 366;

Greeberg, A. E., L. S. Clesceri and A. D. Eaton. 1992. Standard Methods dor the examination of water and wastewater. 18th Ed. Amer. Publ. Health. Association . Washington

Fenchel, T. 1987. Ecology of protozoa. The biology of free-living phagotrophic protists. Science Tech. Publ. Springer-Verlag. Berlin. pp. 197;

Kirchman, D.I. 2000. Microbial Ecology of the oceans. Wiley-Liss. New York. 542pp.

Lynch, J. M., and J. E. Hobbie (Eds.). 1988. Microorganisms in action: Concepts and applications in microbial ecology. Blackwell Sci. Publ. Oxford. pp. 363;

Paul,  J.H. 2001. Methods in Microbiology. Vol. 30.  Marine Microbiology. Academic Press. New York. 666 pp.

Reid, P. C., C. M. Turley, and P. H. Burkill (Eds.). 1991. Protozoa and their role in marine processes. NATO ASI Series. Serie G: Ecological Sciences. Vol 25. Springer-Verlag. Berlin. pp. 506;

Rheinheimer, G. 1985. Aquatic microbiology. 3rd. Ed. John Willey & Sons. Chichester. pp. 257;

Schlegel, H. G. 1992. General microbiology. Cambridge University Press. Cambridge. pp. 587.

 

Obs.

  1. Toda esta bibliografia encontra-se disponível na Biblioteca setorial do Departamento de Oceanografia;
  2. As aulas teóricas estão disponíveis no site www.claroline.furg.br